Hora dos reclames do Plim Plim

A criação publicitária usa todos os artifícios possíveis para desempenhar eficientemente seu papel.

As figuras de linguagem também estão à disposição de criativos. Nesse post vou falar sobre o uso da onomatopéia.

Essa é uma figura de linguagem que representa um som com palavra ou fonema. A onomatopéia pode reproduzir ruídos, sons da natureza, gritos, sons de animais, etc e a maioria são de conhecimento universal (ex.: miau –miado, atchim – espirro).

Na propaganda há exemplos. Um deles é o do café Melitta, criado pela então Fischer América. A onomatopéia usada como recurso criativo foi “mmmmm”, que enfatiza o principal diferencial do produto: aroma e sabor, preservados pela embalagem à vácuo.

Outro exemplo é o filme do antiácido Estomazil. Particularmente, acho esse comercial irritante, mas não posso negar que o uso da onomatopéia foi apropriado. Ao misturar o medicamento com água, o som emitido é o mesmo representado pelos atores “sssssssss“.

A onomatopéia na propaganda deve ser utilizada quando o produto permitir. Nem todas as onomatopéias são humorísticas, por isso seu uso não se limita às criações desse gênero, mas não dá para usá-la em qualquer peça. Isso pode quebrar totalmente o impacto da comunicação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s