Quem canta seus clientes encanta – Jingles

O que diabos é jingle? Vamos lá: é (ou deveria ser) uma espécie de apresentação do produto/serviço musicalizada. O consumidor deve ouvir o jingle e logo associá-lo à marca dona da musiquinha. Não é um trabalho fácil, pois envolve uma veia artística (musical), mas o objetivo não é entreter, mas sim, vender.

Já que jingle não é hobby, bora entender e aprender como se faz.

  • Primeiro – Não existe a possibilidade de escrever um jingle se você não conhece o produto/serviço:

-Quem é o fabricante;

-Sua missão e valores;

-Pra que serve o produto/serviço;

-Quem usa (muito importante).

A partir dessas (e muitas outras possíveis) perguntas, você vai criando conjuntos de palavras e perfis para trabalhar.

  • Rádio ou TV? – Se você está trabalhando para um jingle específico, trabalhe conforme o perfil da mídia. Por exemplo, na TV você terá o apoio de imagens para completar a música. No rádio, usar o estilo musical do perfil do consumidor pode ser mais atraente. Caso o jingle seja para os dois veículos, o trabalho pede mais criatividade e não vale puxar sardinha para apenas uma mídia.
  • Mas que marca é mesmo? Se o consumidor se lembrar mais do jingle que da marca dona dele, a coisa tá errada e você na profissão equivocada. O jingle não é hit! É uma forma de publicidade e tem um objetivo muito claro. Procure colocar na letra o nome do produto/serviço/marca.
  • Seja bem claro. Usar palavras difíceis só pra rimar não dá! O consumidor deve compreender a letra. Quanto mais divertida e leve a letra, mais chances de alguém ficar com ela na cabeça.
  • A escolha lexical é indispensável. Escolha as palavras de forma planejada e estratégica para responder aquelas perguntinhas citadas acima. Adjetivos sem excesso, não se esqueça.
  • Nem sempre focar no produto é uma saída. Você pode focar no efeito que o produto/serviço trará. Um exemplo é um dos jingles (se não o mais) mais lembrados e bem criados da história da propaganda brasileira – Pipoca na panela com Guaraná Antárctica. O refrigerante entrou para aliviar a sede que a pipoca causa e não foi o principal do jingle.
  • Agora, se o negócio é focar no produto/serviço, o maior exemplo é: dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola, picles num pão com gergelim. Um dos jingles mais perfeitos! Tanto que só de ler você sabe sobre qual lanche e de qual restaurante estamos falando.

Agora, pra inspirar, os meus jingles mais que preferidos, tão delicinhas de ouvir (que por mim já deveriam ter resultado em um CD infantil): Linha Johnson’s baby (lavar a cabeleira com o Johnson’s baby shampuuuuuuaaaaa). Tem rima, onomatopeia, é leve, é claro, destaca o produto, usa a voz do ratinho do Castelo Ra Tim Bum… uma perfeição!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s